Acesso à saúde para todos – Utopia ou realidade? — Aurora Innovation



2020-02-25

Acesso à saúde para todos – Utopia ou realidade?



O “estar acessível” no setor de saúde nem sempre significa estar acessível para todos. O termo “acessibilidade” é frequentemente utilizado para descrever duas coisas dentro do setor de saúde: disponibilidade ao acesso à saúde, para conseguir o contacto e/ou uma consulta – ou como termo para descrever a acessibilidade dos deficientes às funções e oportunidades feitos disponíveis pela sociedade. Em um mundo ideal, o primeiro significado da palavra “acessibilidade” também facilitaria o segundo. Isso quer dizer, uma maior acessibilidade na área de saúde facilitaria o contacto com a saúde para todos independentemente da situação de vida de cada pessoa. Infelizmente a nossa realidade não é essa.

O aumento do fluxo de pacientes em cuidados de saúde gera desafios. Muitas pessoas têm dificuldades em conseguir contactar com centros de saúde e a falta de disponibilidade nos centros de saúde cria frustração a quem está à procura de uma consulta médica. A digitalização e os novos instrumentos digitais são vistos como solução para estes desafios na área de saúde.

As plataformas e ferramentas digitais

A grande aposta hoje está nas novas plataformas e outras ferramentas digitais. Um novo meio de contacto pode facilitar o acesso à saúde para muitos cidadãos. Entre várias possiveis funções, as ferramentas digitais podem facilitar o contacto de um utente com audição reduzida através do chat. Ao mesmo tempo é importante lembrar que uma melhoria para um grupo de pessoas pode ser uma deterioração para outros grupos. O significado de uma chamada telefónica não deixa de ser menos importante, pois é e será a entrada mais importante para todos os estabelecimentos no setor de saúde. O telefone também é e será, para a população idosa (70+ anos), a ferramenta de contacto mais importante. Os grupos mais jovens são os que utilizam os meios de contacto digital e que começaram a se estabelecer.

Digitalização na nova era

As novas ferramentas digitais na saúde, como exemplo videoconferências e sistemas de jornais abertas para os médicos criam mais acessibilidade para o setor de saúde?

O desenvolvimento de centros de saúde digitais é bom para os jovens, com saúde e iniciativa. Isso devido à força, o conhecimento e a capacidade das gerações mais novas para manejar novos meios de contacto através das ferramentas digitais. A necessidade por contacto na saúde é insaciável, enquanto a quantidade de médicos e consultas é limitada. Portanto, é importante que o cuidado na saúde seja igual para todos os grupos de doentes. Um atendimento em que até idosos, doentes ou deficientes podem atender às suas necessidades de cuidados dentro de um prazo razoável. Da mesma forma, aqueles que não têm acesso à internet, smartphones ou outras formas de acesso digital. Todos devem poder participar de acordo com sua capacidade.

Atender o máximo de doentes possíveis

A limitação de recursos é um dos maiores desafios da área de saúde visto de forma global. O desafio de muitos hospitais e centros de saúde envolve conseguir atender o máximo de doentes possíveis mesmo com o número de médicos e enfermeiras inferior ao necessário para cumprir com a demanda. Eis a questão se as soluções digitais são as que irão solucionar todos os problemas?

Ao olhar desde a nossa experiência na Aurora Innovation, pensamos que o foco deverá estar em assegurar que o doente chegue rapidamente ao nível de cuidados na saúde que lhe corresponda.                          

Criar um mundo mais acessível

Aurora Innovation tem ajudado o setor de saúde a solucionar os problemas com acessibilidade e a atender aos requisitos do setor. Com a solução Aurora teleQ possibilitamos encontros mais eficazes entre o doente e os profissionais de saúde -hoje e amanhã.

Acreditamos no direito igualitário no cuidado de saúde de qualidade para todos os indivíduos. Pensamos que isto se alcança através dos profissionais de saúde que possuem o conhecimento para determinar o cuidado adequado para cada doente. Também que um individuo sem acesso, ou oportunidade, de utilizar novas ferramentas digitais tenha o mesmo direito em ter suas necessidades satisfeitas na saúde igual a uma pessoa que tenha crescido durante a época da digitalização.

Acesso igualitário

Acreditamos que as pessoas com diferentes tipos de deficiências, como audição reduzida ou deficiência visual, devem ter a mesma oportunidade de conseguir uma consulta médica igual a uma pessoa que independentemente consegue pedir sua consulta médica através dos canais de contacto disponíveis. Além do mais, acreditamos que é de grande importância que o doente possa confiar nos profissionais de saúde que estão formados para proporcionar os cuidados necessários e que tenham a competência para determinar o cuidado adequado para cada doente.

Aumentar a capacidade de cada doente

Encontrar as soluções tecnológicas que reduzam a pressão sobre os cuidados de saúde é fundamental. Para que isso seja possível, é necessário implementar sistemas de compensação que forneçam um pré-requisito a longo prazo. Ao mesmo tempo, os profissionais de saúde e os desenvolvedores de novas tecnologias precisam trabalhar mais juntos para criar ferramentas que facilitem a capacidade de cada paciente ter contacto rápido com o atendimento e obter o atendimento correto diretamente.